Emoção marca o lançamento dos 14 fascículos da Cartografia Social do Quipea

Reviver as histórias dos antepassados, compartilhar informações e experiências das comunidades quilombolas, sempre na voz de seus moradores, transformou o lançamento dos 14 fascículos da Cartografia Social em uma live repleta de sentimentos e emoções. O evento, que recebeu um total de aproximadamente 250 visualizações online, foi realizado no dia 25/11, e transmitido no canal do Youtube da Ambiental e no grupo fechado do Quipea no Facebook.


Suely Ortega, representante da Shell, dando as boas-vindas na live

A live, que contou a presença e participação de comunitários, além de integrantes da Shell, Ibama e da equipe organizadora da Ambiental, foi uma excelente oportunidade para que os participantes pudessem conhecer um pouco mais sobre as demais comunidades participantes do projeto. O compartilhamento de informações e a expansão do conhecimento dos quilombos possibilita a troca de experiências entre os povos, disseminando suas experiências e seus aprendizados.


Fala do Marco Antônio, representando o grupo Quipeação Virtual

A produção contou com o protagonismo do Quipeação Virtual, grupo formado por representantes da Comissão Articuladora, que participou em conjunto com a equipe executora do projeto para viabilizar o lançamento, dando atenção a todos os detalhes necessários. O grupo, criado ante os desafios impostos pela pandemia, que restringiu os encontros presenciais, é formado por dois membros de cada região abrangida pelo Quipea: Lagos, Norte Fluminense e Sul do Espírito Santo.


Fala dos ilustradores quilombolas

Em um dos momentos mais especiais da noite, já próximo ao encerramento do evento, foi exibido um vídeo com uma homenagem especial aos griôs das comunidades que participaram da cartografia social, tendo uma participação fundamental na execução dos trabalhos e na construção do material, dividindo suas vivências, experiências e histórias.


Apresentações das Coordenadoras da Cartografia Social, Eliane Cantarino e Deborah Bronz

“Os griôs foram os grandes colaboradores da cartografia, trazendo uma riqueza enorme, se dedicando a dividir os seus saberes, incentivando e contribuindo com o projeto. Deixo aqui o meu respeito e admiração a todos eles e ao conhecimento que eles compartilharam e que precisam ser cada vez mais valorizados”, destaca Tania Ferreira, educadora popular do Quipea.


Fala da educadora popular Tânia Ferreira, ressaltando a importância da participação dos griôs na Cartografia Social do Quipea

A Cartografia Social

O projeto da Cartografia Social para a construção dos fascículos foi realizado em 14 das 21 comunidades quilombolas participantes do Quipea. Em virtude da pandemia da Covid-19, os trabalhos precisaram ser interrompidos, mas serão retomados quando forem asseguradas as condições de segurança e higiene necessárias para a sua continuidade nas outras sete comunidades restantes.

Fala da educadora popular Rejane Oliveira sobre a importância da Cartografia Social como um instrumento de luta territorial

Clique AQUI e veja ou reveja a live de lançamento!






Destaques
shell@300x-8.png

OPERADOR:

ÓRGÃO LICENCIADOR:

A realização do Quipea é uma medida mitigadora exigida pelo Licenciamento Ambiental Federal conduzido pelo IBAMA.

logo_quipea_final.png