Projeto de Base Comunitária: concretizando sonhos coletivos e fortalecendo a organização comunitária

Após um período de muito trabalho e de grande aprendizado para todos os envolvidos, os Projetos de Base Comunitária entraram em sua fase de execução. Essa atividade representa o fortalecimento das organizações comunitárias e a concretização dos desejos coletivos. Os temas são diversos, definidos coletivamente de modo a atender às necessidades específicas de cada quilombo, tais como: agroecologia, melhorias na estrutura das sedes das associações, oficinas de trocas de saberes quilombolas, esporte e cultura, entre outros.

É importante ressaltar que os projetos passaram por diversas etapas de construção e revisão, e encontram-se agora em uma nova fase, que consiste na realização de reuniões devolutivas para as suas comunidades. Após a conclusão desta etapa, os projetos são considerados prontos para serem implementados.

Em março, algumas comunidades já haviam realizado as reuniões devolutivas: Sobara, Maria Romana e Baía Formosa (Região dos Lagos); Boa Vista, Machadinha, Bacurau e Santa Luzia (Região Norte Fluminense). As demais comunidades, por conta da pandemia, tiveram seus encontros adaptados à nova realidade, sendo realizados de forma virtual. As comunidades quilombolas de Botafogo, Maria Joaquina, Rasa (Região dos lagos); Mutum, Aleluia, Batatal e Cambucá e Conceição do Imbé (Região Norte Fluminense); Boa Esperança e Cacimbinha e Graúna (Região Sul do Espírito Santo e São Francisco de Itabapoana) passaram por essa experiência virtual e, segundo os Educadores do Quipea, a atividade foi muito bem sucedida, contando com a participação e contribuições dos comunitários.


Figura 1: Devolutiva do Projeto de Base Comunitária de Botafogo

Ainda diante da pandemia e da necessidade de manter o distanciamento social, a execução dos projetos também precisou ser reavaliada. Foi definido que alguns projetos serão realizados de forma parcial, isto é, apenas uma parte do projeto será realizada num primeiro momento, como as compras de produtos, obras e confecção de materiais. Os projetos que têm prevista a realização de oficinas, por exemplo, só poderão realizar essas atividades posteriormente, quando os órgãos de saúde recomendarem reuniões de pessoas de forma segura.

As comunidades de Maria Romana e Sobara (Região dos Lagos) já receberam os produtos e estão em processo de execução.

Para saber mais sobre o projeto no seu quilombo, pergunte ao Apoiador Local, ao representante da Comissão Articuladora ou Presidente da Associação Quilombola da sua comunidade!

Destaques
shell@300x-8.png

OPERADOR:

ÓRGÃO LICENCIADOR:

A realização do Quipea é uma medida mitigadora exigida pelo Licenciamento Ambiental Federal conduzido pelo IBAMA.